Projecto Pestana Luanda Bay, em Angola, irá custar 280 milhões de dólares

19 May 2013

O projecto do grupo hoteleiro português Pestana em Luanda, Pestana Bay Luanda, que inclui um hotel, habitação, escritórios e lojas, irá custar 280 milhões de dólares e a conclusão está prevista para 2017, disse Florentino Rodrigues, administrador do grupo para África.

Este projecto, cujo contrato foi na passada semana assinado com a Agência Nacional de Investimento Privado (ANIP) de Angola, envolve o consórcio Soehotur, constituído pelo grupo Pestana, com 25% do capital, a empresa angolana GBE, com 55% e a empresa brasileira Alphaville, com 20%.

Localizado no bairro da Boavista, na baixa da capital, o Pestana Luanda Bay será um complexo dividido em cinco edifícios, com hotel de cinco estrelas com 255 quartos, duas torres com 116 apartamentos de luxo cada e ainda o Boavista Plaza, que agregará escritórios e uma área de lazer com lojas, restaurantes, casino e discoteca.

Florentino Rodrigues, igualmente presidente da comissão executiva do Soehotur, disse ao jornal português Sol ter sido assumido o compromisso de cumprir o calendário, pelo que a obra deverá iniciar-se num prazo de seis a nove meses, ficando o Pestana Luanda Bay pronto a entrar em funcionamento no início de 2017.

A actividade em África, onde o grupo Pestana está desde 1997, pesa 7% no número de camas, nas receitas e no resultado operacional do grupo, dispondo de três unidades em Moçambique, além de Cabo Verde, África do Sul, São Tomé e Príncipe e Marrocos, onde dispõe de um hotel em cada um dos países

Com a abertura em Luanda, aquela percentagem deverá subir, até porque o grupo não exclui a possibilidade de avançar com novos projectos.

Com 40 anos, o grupo Pestana explora 47 hotéis na Europa, América Latina e África, a que adicionou este ano Miami, EUA, e Casablanca, Marrocos, além de 37 unidades na rede das Pousadas de Portugal. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH