Aviação civil em Angola dispõe de condições de segurança

23 May 2013

A aviação civil em Angola dispõe de condições de segurança, razão pela qual muitas transportadoras aéreas estrangeiras pretendem aumentar a frequência dos seus voos, garantiu quinta-feira em Luanda o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

Ao responder a deputados que manifestavam alguma preocupação relativamente à proposta de alteração da Lei da Aviação Civil, o ministro disse que a garantia por si apresentada deriva do trabalho efectuado na reorganização da estrutura aeroportuária do país e na melhoria dos sistemas de segurança.

“Verifica-se actualmente que muitas companhias internacionais não só voam para Angola como pretendem aumentar as suas frequências, atendendo a que dispõem de condições de segurança a nível do país”, sublinhou Silva Tomás, citado pela agência noticiosa angolana Angop.

O ministro garantiu ainda que relativamente à segurança aérea a tolerância é zero, não aceitando o governo qualquer pressão, sendo disso prova o facto de a maior parte das transportadoras privadas que operavam no país estar proibida de voar até cumprirem os requisitos exigidos internacionalmente.

Augusto da Silva Tomás disse ainda que o Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, a Transportadora Aérea Angolana (Taag) e o Instituto Nacional da Aviação Civil são submetidos regularmente à auditoria de organismos internacionais, como a IATA e a União Europeia, o que garante a manutenção do sector aéreo.

“Caso os resultados fossem negativos, a Taag continuaria na lista negra, o aeroporto de Luanda estaria interdito aos voos internacionais e também os órgãos reguladores estariam na lista negra”, concluiu. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH