Empresa privada de análises de controlo de qualidade perde monopólio em Angola

26 May 2013

O governo de Angola decidiu pôr termo ao monopólio da empresa privada angolana Bromangol na realização de análises de controlo de qualidade de produtos importados e nacionais, abrindo a actividade a outros laboratórios, foi sexta-feira anunciado em Luanda.

De acordo com a agência noticiosa angolana Angop, os ministros das Finanças, Armando Manuel, e do Comércio, Rosa Pacavira, assinaram um protocolo que abre o sector a outros laboratórios, principalmente públicos, esperando-se uma diminuição do tempo de espera e dos custos para o desalfandegamento de mercadorias nos portos.

Na mesma ocasião, foi divulgada uma tabela de preços que vai uniformizar o valor dos exames de qualidade alimentar dos laboratórios de controlo de qualidade licenciados pelo Ministério da Saúde.

A tabela estabelece um preço mínimo de 20 mil kwanzas (207 dólares) para os exames bacteriológicos ou de microbiologia, de despiste de salmonelas e outros de valores mais elevados, dependendo da sua complexidade.

O director do Laboratório Nacional do Comércio e Qualidade do Ministério do Comércio, Manuel Vangajala Soki, disse estar prevista a criação de um laboratório de referência no município de Viana, Luanda, bem como mais quatro em outras províncias.

Os procedimentos que estavam em curso e a tabela de preços praticada obrigou à realização, em Março, de várias reuniões entre a Direcção-Geral das Alfândegas de Angola e despachantes, para tentar encontrar uma solução para os elevados custos e demora na saída de bens importados do porto de Luanda.

Os custos das análises laboratoriais eram de tal maneira elevados, que uma simples operação de despistagem de salmonelas estava tabelada em mais de 5000 dólares. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH