Guiné-Bissau deverá recuperar este ano com a economia a crescer 4,2%

27 May 2013

A Guiné-Bissau deve recuperar e crescer 4,2% este ano, depois de ter sofrido uma recessão de 1,5% em 2012, prevê o African Economic Outlook, um relatório sobre África elaborado por quatro instituições internacionais.

De acordo com o relatório elaborado pelo Banco Africano para o Desenvolvimento, OCDE, Comissão Económica de África e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, o cenário macro-económico do país foi afectado pelo golpe de Estado de Abril de 2012, fazendo o país sofrer uma recessão de 1,5%, depois de ter crescido 5,3% no ano anterior.

O défice orçamental, que foi de 2,3% do PIB em 2012, deverá este ano reduzir-se para 0,8%, aumentando em 2014 para 1%, reflectindo uma maior disciplina orçamental e a introdução de melhorias na arrecadação de impostos.

Entretanto, a União Europeia tem prontos para execução ou em fase preparatória avançada programas de apoio à população na Guiné-Bissau no valor de 20 mil milhões de francos CFA (cerca de 30 milhões de euros).

Esses apoios, de acordo com um comunicado segunda-feira divulgado em Bissau pela delegação da União Europeia, incidem essencialmente nas áreas da saúde, educação, água e energia eléctrica e alimentação.

São Tomé e Príncipe, por seu turno, deverá crescer este ano 4,2% e acelerar em 2014 para 5,8%, com o défice orçamental a situar-se em 13,4% do produto este ano e em 13,2% em 2014. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH