Agência Standard & Poor’s revê em baixa para negativa a perspectiva de Cabo Verde

23 June 2013

A agência Standard & Poor’s (S&P) reviu em baixa de “estável” para “negativa” a perspectiva (“outlook”) de Cabo Verde tendo no entanto mantido a notação de risco soberano do arquipélago em “B+” para a dívida a longo prazo e “B” para a e curto prazo, de acordo com um comunicado divulgado sexta-feira.

A decisão da S&P surge na sequência de decisão de teor semelhante anunciada pela agência Fitch Ratings reviu em baixa, igualmente de estável para negativo, a perspectiva de Cabo Verde, apresentando como razão o menor do que previsto crescimento do produto interno bruto do arquipélago.

Adiantando que de acordo com uma nova metodologia, a estimativa do crescimento real do produto interno bruto de Cabo Verde nos cinco anos terminados em 2012 é agora de 2,6% contra um cálculo anterior de 5,1%, a Fitch Ratings reviu em baixa de “BB-” para “B+” a notação de risco da em moeda estrangeira a longo prazo, tendo mantido em “B” a notação da dívida de curto prazo em moeda estrangeira.

No comunicado, a Standard & Poor’s afirma que os elevados défices orçamentais e externos levaram a um aumento do endividamento acima das expectativas anteriores e enfraqueceram a capacidade de Cabo Verde para responder a choques externos.

Voltando a referir a inexistência de dados fiáveis sobre o Produto Interno Bruto de Cabo Verde, a S&P refere que a economia do arquipélago deverá ter-se contraído em 0,5% em 2012 e adianta prever para este ano uma contracção ainda mais profunda, em função de uma queda no investimento público e no consumo privado que não será coberta pelo crescimento no turismo.

“Acreditamos que a economia venha a entrar em retoma em 2015, com a economia a crescer a 2,9% em termos reais e o PIB per capita a aumentar 1,4%”, disse ainda a agência de notação de risco. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH