Consórcio dos Países Baixos vai elaborar projecto de fornecimento de água a Maputo, Moçambique

23 June 2013

O consórcio constituído pelas empresas Royal HaskoningDHV e Vitens Evides International, dos Países Baixos, vão elaborar o projecto para um novo sistema de distribuição de água potável para a região norte da cidade de Maputo, cobrindo 550 mil residentes e 20 mil lares, informou a Royal HaskoningDHV.

Em comunicado divulgado na passada semana em Amersfoot, a Royal HaskoningDHV, empresa fornecedora de serviços de consultoria de engenharia

e gestão de projectos, em consórcio com a empresa de abastecimento de água Vitens Evides International, informa ter sido contratada pelo Fundo de Investimento e Património de Abastecimento de Água de Moçambique para executar todas as tarefas exigidas para a fase de desenvolvimento do projecto.

O contrato tem o valor de 2,2 milhões de euros, a serem financiados pelo governo dos Países Baixos através de um subsídio da ORIO, um organismo de ajuda ao desenvolvimento de infra-estruturas do Ministério para a Cooperação ao Desenvolvimento.

O novo sistema de distribuição de água fará parte do sistema de abastecimento de água de Corumana, um projecto financiado pelo Banco Mundial através de um empréstimo de 130 milhões de dólares ao governo de Moçambique, que garantirá a Maputo um fornecimento inicial de 60 mil metros cúbicos por dia de água potável tratada da barragem de Corumana.

Numa segunda fase, a capacidade de fornecimento de água potável será ampliada para 120 mil metros cúbicos por dia.

As duas empresas reunidas em consórcio vão conceber o sistema de distribuição de água, incluindo novos centros de distribuição, um núcleo de distribuição principal, pelo menos 192 quilómetros de linhas de distribuição primárias e secundárias e 20 mil novas ligações domésticas.

A elaboração deste projecto deverá ficar concluída em Abril de 2014 e os trabalhos de construção deverão ter início no final de 2014. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH