Grupos estatais indianos ONGC e OIL pagam 2,48 mil milhões de dólares por 10% de bloco petrolífero em Moçambique

25 June 2013

Os grupos estatais Oil and Natural Gas Corporation (ONGC) e Oil India Ltd (OIL) acordaram pagar 2,48 mil milhões de dólares pela participação do grupo igualmente indiano Videocon Industries num bloco petrolífero em Moçambique, noticiou o jornal indiano The Economic Times.

Em comunicado, a ONGC Videsh, a empresa do grupo para os negócios internacionais, disse que o acordo representa a entrada do grupo num projecto de dimensão mundial e ajudará a atingir as metas de produção de 20 milhões de toneladas equivalentes de petróleo até 2018 e de 60 milhões de toneladas até 2030.

Este negócio representa para o grupo ONGC a terceira aquisição de importância após ter pago mil milhões de dólares pela participação de 2,7% da Hess Corp no maior campo petrolífero do Azerbaijão.

O grupo assinou ainda um acordo para comprar por 5 mil milhões de dólares a participação de 8,4% do grupo ConocoPhillips num projecto petrolífero no Casaquistão, negócio que, no entanto, tem estado a encontrar obstáculos colocados pela China, de acordo com o jornal indiano.

Responsáveis do grupo Oil India Ltd adiantaram que o gás natural a ser extraído no Bloco Área 1, da bacia do Rovuma, norte de Moçambique, será enviado para a Índia, estando previsto que o processamento de liquefacção de gás natural tenha início em 2018.

O bloco Área 1 é operado pelo grupo norte-americano Anadarko Petroleum, com 36,5%, 10% dos quais estão à venda, sendo os restantes parceiros o grupo japonês Mitsui & Co. (20%), o grupo indiano Videocon Industries e a empresa também indiana Bharat Petroleum, com 10% cada, o grupo estatal PTT da Tailândia com 8,5% e a estatal moçambicana Empresa Nacional de Hidrocarbonetos com 15%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH