Empresa chinesa Hayum Mozambique Mining pretende modernizar o porto de Angoche, em Moçambique

14 July 2013

A empresa de capitais chineses Hayum Mozambique Mining pretende modernizar o porto de Angoche, na província de Nampula, a fim de o utilizar para exportar os metais extraídos nos depósitos de areias pesadas de Sangage, de acordo com o diário Notícias, de Maputo.

Actualmente, a empresa utiliza camiões pesados que percorrem a estrada em terra Angoche/Liupo/Quixaxe/Monapo a fim de transportar os metais até ao porto de Nacala, de onde seguem para os mercados de destino.

Citando o administrador distrital de Angoche, Rodrigues Ussene, o matutino adianta que a utilização do porto de Angoche apresenta duas vantagens, uma das quais tem a ver com a redução para a empresa dos custos de transporte e a segunda com o facto de a estrada entre Angoche e o Monapo não se deteriorar tão rapidamente.

Dizendo que a utilização do porto de Angoche deverá ocorrer a partir de 2015, atendendo a que a Hayum Mozambique Mining já solicitou autorização para avançar com as obras, Rodrigues Ussene salientou haver mais de 30 mil toneladas de metais por transportar até Nacala.

Além desta empresa de capitais chineses, outros operadores já obtiveram licença de prospecção de titânio e seus derivados na costa do distrito de Angoche, afirmando o Notícias que a empresa irlandesa Kenmare Resources, que explora os depósitos de areias pesadas em Moma, também na província de Nampula, já confirmou a ocorrência dos mesmos metais na região de Angoche.

As obras a serem efectuadas no porto de Angoche irão permitir aumentar o calado e a dimensão dos navios a demandarem o porto, o que levará ao fomento da cabotagem ao longo da costa da província de Nampula, de acordo com Florêncio Raphe, administrador marítimo de Angoche. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH