Grupo português Sumol+Compal associa-se a angolanos para abrir fábrica em Angola

14 July 2013

O grupo português Sumol+Compal vai construir uma fábrica em Angola para a produção de sumos e bebidas não-alcoólicas em parceria com quatro sócios angolanos, de acordo com um decreto presidencial publicado no Diário da República de Angola.

Citado pelo jornal português Diário Económico, o decreto indica que o grupo português deterá o controlo de 99,99% do capital social da Sumol+Compal Angola, sendo o restante capital “dividido por quatro accionistas nacionais que terão uma acção cada um.”

O Diário Económico noticiou ainda que a Sumol+Compal pretende investir 22 milhões de euros na unidade angolana, sendo que o objectivo é a “construção e exploração de uma fábrica de enchimento de sumos, néctares e refrigerantes, em TetraPak e em latas, incluindo a sua distribuição e comercialização na província do Cuanza Norte.”

Em Maio passado, o grupo português inaugurou em Boane, Moçambique, a primeira unidade industrial no estrangeiro onde investiu cerca de 8 milhões de euros (10,4 milhões de dólares).

A fábrica de Boane, nos arredores de Maputo, conta com uma capacidade instalada de 30 milhões de litros anuais, para servir um mercado potencial de 170 milhões de pessoas.

O grupo Sumol+Compal é o terceiro maior produtor de bebidas em Portugal, depois da Unicer e da Central de Cervejas, mas foi o primeiro a conseguir expandir-se para o mercado africano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH