Angola pretende exportar 5,2 milhões de toneladas de gás natural liquefeito por ano

24 July 2013

A Angola LNG Marketing prevê vir a exportar anualmente 5,2 milhões de toneladas de gás natural liquefeito (LNG, na sigla em inglês) em 70 carregamentos, informou a empresa em comunicado quarta-feira divulgado no Soyo.

Além do gás natural liquefeito, a empresa, que assegura as operações comerciais do projecto Angola LNG, incluirá na carteira de produtos a exportar gases como propano, butano e condensados.

O comunicado refere que a Angola LNG já assinou diversos acordos para a venda de gás natural liquefeito com empresas do sector energético em todo o mundo, estando actualmente a ser negociados outros contratos.

O primeiro carregamento de 160 mil metros cúbicos de LNG destinado ao Brasil já foi entregue no terminal de regaseificação da Petrobras na baía de Guanabara, Rio de Janeiro, depois de ter saído do Soyo, província do Zaire, em Junho passado a bordo do navio-tanque Sonangol Sambizanga.

O projecto Angola LNG é uma parceria entre a estatal Sonangol (22,8%), Chevron (36,4%), BP, ENI e Total, todos com 13,6% cada, que visa a recolha e processamento de gás natural para posterior comercialização.

Representa, além disso, um dos maiores investimentos alguma vez efectuados na indústria petrolífera angolana – 10 mil milhões de dólares – dispondo de sete navios-tanque e três cais de carregamento e tendo por objecto eliminar a queima de gás, fornecer energia limpa e fiável aos clientes e rentabilizar o investimento. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH