Moçambique vai exportar 122 megawatts de energia eléctrica para a Namíbia

29 August 2013

Moçambique vai exportar para a Namíbia 122 megawatts de energia eléctrica a ser produzida em Ressano Garcia a partir do gás natural extraído pelo grupo sul-africano Sasol em Temane, província de Inhambane, informou a agência noticiosa moçambicana AIM.

A energia eléctrica é produzida no Parque de Geração de Energia da companhia moçambicana Gigawatt, localizado em Ressano Garcia, distrito de Moamba, província de Maputo, a escassos quilómetros do gasoduto da Sasol, que liga Temane a Secunda, na África do Sul, num percurso de 865 quilómetros.

Operado pela empresa escocesa Aggreko, o parque, que na primeira fase do projecto inaugurada em 2012 tinha uma capacidade de produção de 110 megawatts, está agora a ser objecto de expansão com uma segunda fase que adicionará os 122 megawatts a serem enviados para a Namíbia.

Na cerimónia que assinalou o início do projecto de expansão, o ministro moçambicano da Energia, Salvador Namburete, salientou que com uma capacidade total instalada de 232 megawatts, a Aggreko Moçambique é actualmente o segundo maior produtor de energia no país (depois da Hidroeléctrica de Cahora Bassa), sendo o primeiro no que se refere ao uso de gás natural.

A energia produzida na primeira fase foi fornecida directamente ao Grupo de Energia do Sul de África (SAPP), tendo como primeiros clientes do projecto a EdM e a Eskom.

O gás natural usado na produção de energia é fornecido pela Matola Gás Company, companhia moçambicana que tem a concessão para a distribuição de gás natural à província de Maputo, tendo, para o efeito, um gasoduto de transmissão e distribuição de cerca de 100 quilómetros começando de Ressano Garcia, onde é ligado ao gasoduto principal da Sasol. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH