Novos contactos e divulgação de marcas atraem empresas estrangeiras à maior feira empresarial de Moçambique

29 August 2013

A “angariação de novos contactos” e o “posicionamento de marca” no mercado moçambicano são as principais razões que levam empresas estrangeiras a participarem na Feira Internacional de Maputo (Facim), este ano na sua 49ª edição, disseram empresários à macauhub.

A três dias do encerramento da maior feira empresarial de Moçambique, que decorre desde segunda-feira nos arredores da capital moçambicana, as empresas internacionais que participam no certame mostram-se “satisfeitas” com os resultados alcançados até ao momento, sobretudo pelo número de contactos que conseguiram estabelecer.

“Está a ser importante para aprendermos (sobre o mercado) e estamos a conseguir contactar muitas pessoas e divulgar a marca”, disse à macauhub Henrique Lehrfeld, director-geral da filial portuguesa da Hörmann, “o maior fabricante do mundo de portas e automatismos”, representada pela primeira vez no certame.

Segundo o Instituto para a Promoção das Exportações (Ipex), a entidade responsável pela organização da Facim, estarão representadas no evento 480 empresas, oriundas de 20 países e territórios.

Além da promoção de negócios relacionados com os sectores da construção civil e industrial, que aparentam representar o maior número de expositores internacionais, destacam-se, ainda que em menor quantidade, empresas que trabalham na área das tecnologias de informação e comunicação, como é o caso da portuguesa Roff.

João Martins, responsável de marketing da empresa, disse que a Roff está, neste momento, “a constituir uma sociedade de direito em Moçambique”, pela que participação na Facim era essencial ao posicionamento da marca no país.

“É um mercado com óptimas perspectivas, onde já temos alguns clientes, e fazia todo o sentido termos uma presença física (na feira), para dizermos que estamos presentes, à semelhança de Angola, porque o mercado valoriza essa opção”, considerou o responsável.

Além de Portugal, que à semelhança de edições anteriores está representado no certame com um pavilhão próprio, cuja novidade é a presença de grupos da indústria farmacêutica, outros países chamam a atenção pelo número de expositores, como a Alemanha, a África do Sul, o Brasil, a Itália e a Turquia.

Participam ainda na 49ª edição da Facim, que termina a 1 de Setembro, empresas da Tanzânia, Quénia, Zâmbia, Malawi, Suazilândia, Egipto, Indonésia, Japão, Tailândia, China, Argentina, Suécia, Polónia e Macau. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH