Procura de jactos executivos na China será de 800 aparelhos na década 2014/2023

10 September 2013

A procura na China por aviões a jacto executivos deverá ser de 805 aparelhos no decurso da próxima década, de 2014 a 2023, segundo uma previsão da divisão de aviação executiva da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), terça-feira divulgada em Pequim.

No âmbito da Feira Internacional de Aviação Executiva da China (CIBAS 2013), Guan Dongyuan, presidente da Embraer China, disse que a expectativa é que os jactos executivos de grande porte representem 51% em número de unidades, ou 78% do valor total das entregas.

A Embraer mantém uma previsão favorável para o mercado chinês da aviação executiva, que tem por base estudos da evolução económica do país, bem como pelo facto de a frota de aviões a jacto executivos ter crescido a uma média anual de 27%, impulsionada por um aumento de 26% da população de indivíduos ricos entre 2008 e 2012, de acordo com os dados divulgados pelo Hurun Report, uma das publicações de luxo mais influentes da China.

Desde 2004, quando entregou o primeiro jacto executivo na China, a Embraer já recebeu pedidos para 38 aeronaves, incluindo cinco opções.

No final de Agosto passado, o primeiro jacto executivo Legacy 650 montado pela Harbin Embraer Aircraft Industry, uma parceria entre a Embraer e a Aviation Industry Corporation of China (AVIC) efectuou o seu voo inicial com êxito e a entrega está programada para o final deste ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH