Grupo português Mota-Engil assegura ligação lacustre entre Moçambique e o Malawi

11 September 2013

A gestão do navio “Chambo”, que estabelece a ligação lacustre entre Moçambique e o Malaui, foi entregue a duas empresas detidas pelo grupo português Mota-Engil, noticiou quarta-feira o matutino Notícias, de Maputo.

O navio “Chambo”, adquirido recentemente pelo governo de Moçambique, vai iniciar a sua actividade “dentro de dois meses”, ligando comunidades residentes nas duas margens do lago Niassa, numa gestão partilhada pela Emocil – Empresa Moçambicana de Construção e Promoção Imobiliária e pela empresa malauiana Malawi Shipping Company.

Em 2010, o governo do Malawi atribuiu à Malawi Shipping Company uma concessão por 35 anos dos serviços de navegação no lago e, já este ano, concedeu igualmente a gestão dos seus principais portos no lago Niassa à Malawi Ports Company, igualmente uma subsidiária da Mota-Engil.

O “Chambo”, o maior navio moçambicano de sempre a operar no lago Niassa, foi construído em Portugal, tem capacidade para 100 passageiros e duas viaturas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH