Supervisão bancária no centro dos debates dos bancos centrais da CPLP

16 September 2013

O reforço da supervisão bancária foi o principal tema debatido pelos bancos centrais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), no encontro de três dias que terminou sábado passado em Benguela, em Angola, informou a agência noticiosa Angop.

No decurso do encontro, o vice-governador do Banco Nacional de Angola, António André Lopes, afirmou que a crise financeira internacional determinou a revisão da forma de abordar a supervisão, assumindo um papel central e primordial na actividade dos bancos centrais.

António Lopes sublinhou ainda que a crise financeira de 2008 conduziu à falência de instituições financeiras “em países economicamente robustos e estruturalmente sólidos.”

Quanto à evolução recente da economia mundial, António Lopes considerou que continuam a confirmar-se as expectativas menos optimistas, com as economias europeias e norte-americana a não terem conseguido ainda atingir os níveis de crescimento registados antes das crises e das dívidas soberanas.

O vice-governador do banco central angolano acentuou que alguns bancos centrais têm estado a tomar medidas de política monetária não convencionais, transmitindo sinais claros para o mercado da sua disponibilidade e capacidade de intervir no sentido de amortecer os riscos subjacentes às crises de liquidez.

“Além da revisão das normas prudenciais dos modelos de governação e do controlo interno das instituições financeiras, bem como do papel dos auditores externos, passámos a lidar com o conceito da supervisão consolidada”, afirmou.

No encontro em que se registaram as ausências de Brasil e Timor-Leste, estiveram representados os bancos de Portugal, Guiné-Bissau, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Angola. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH