Apenas 4,3% da população de Moçambique tem acesso a serviços financeiros

25 September 2013

Apenas 860 mil pessoas ou 4,3 da população moçambicana, actualmente estimada em cerca de 23 milhões de habitantes, têm acesso a serviços financeiros formais, de acordo com o Ministério da Administração Estatal.

De acordo com a agência noticiosa moçambicana AIM, aquele dado foi revelado no decurso de uma reunião realizada em Inhassoro, província de Inhambane, na apresentação do ponto de situação sobre a execução da campanha de poupança e da Estratégia de Finanças Rurais.

No decurso da reunião foi possível constatar que tanto os bancos comerciais como as instituições de micro-finanças não oferecem serviços financeiros a longo prazo para equipamentos agrícolas como tractores, o que representa um “factor limitativo para a população rural que é maioritariamente agrícola.”

Além disso os bancos comerciais cobram taxas de juros até 30% e condições aplicáveis (garantia, taxas de crédito históricas, entre outras), o que “exclui os pequenos agricultores do acesso ao crédito, dado que as finanças rurais estão em grande medida ligadas ao sector agrícola.”

No discurso de encerramento da reunião, a ministra da Administração Estatal, Carmelita Namachulua, disse que as províncias devem dinamizar as campanhas de captação de poupança, nomeadamente através de grupos informais de poupança e crédito rotativo, “a fim de estimular a economia rural e o próprio processo de desenvolvimento local.” (macauhub)

MACAUHUB FRENCH