Recomeço da actividade da Companhia do Búzi, em Moçambique, exigirá 240 milhões de dólares

26 September 2013

A construção de uma fábrica para o reinício da produção de açúcar em Sofala pela Companhia do Búzi exigirá um investimento de 240 milhões de dólares, informou o administrador distrital Tomé José.

De acordo com o matutino Notícias, de Maputo, trata-se de um projecto de construção de uma fábrica na zona de Mawerengue que já se encontra totalmente demarcada e sido inclusivamente colocado um marco de identificação das futuras instalações fabris.

No entanto, o administrador distrital adiantou que as negociações com a empresa não têm surtido o efeito desejado, estando a cana-de-açúcar a ser actualmente produzida em 60 hectares a ser vendida à Açucareira de Moçambique, em Mafambisse, no Dondo, igualmente a província de Sofala.

No passado, a Companhia do Búzi foi o principal cartão-de-visita daquele distrito que dista 150 quilómetros da cidade da Beira, chegando a empresa a empregar no período de pico da produção entre cinco mil e oito mil trabalhadores, entre permanentes e sazonais.

Há dois anos, o governo provincial de Sofala exigiu aos responsáveis da Companhia do Búzi que cumprissem os prazos previamente acordados no calendário referente à construção da nova fábrica de açúcar, cujo arranque estava previsto para Julho de 2012.

A Açucareira do Buzi era uma das seis fábricas de açúcar que existiam em Moçambique durante o período colonial, estando actualmente em funcionamento quatro unidades fabris, Maragra e Xinavane, no sul e Mafambisse e Marromeu, na região centro. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH