Governo de São Tomé e Príncipe fomenta produção de cacau

29 September 2013

O governo de São Tomé e Príncipe, com financiamento do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), aplicou 122 mil dólares para a construção de infra-estruturas para aumentar a produção de cacau biológico, informou a agência Panapress.

Na região centro norte de São Tomé, concretamente na comunidade agrícola Laranjeira, com mais de 100 produtores e exportadores de cacau biológico, está a ser construído um reservatório de 200 metros cúbicos de água para irrigação e em Monte Café está a ser construído um secador e um laboratório para análises e teste de cacau e café.

Carminda Viegas, coordenadora do Programa de Apoio Participativo de Agricultura Familiar e Pesca Artesanal (PAPAFPA), disse que o investimento permitirá o desenvolvimento dos cacaueiros e das suas sementes, com a totalidade da produção, tanto de cacau como de café, a ser vendida a uma empresa francesa.

O quilograma de cacau seco é vendido a cerca de 2 euros e o de café a cerca de quatro euros.

Em São Tomé e Príncipe, milhares de agricultores dedicam-se à produção de cacau e de café biológico após a intervenção do PAPAFPA, que nos últimos anos promoveu formações e incentivou o desenvolvimento de cooperativas, mudando a forma de estar e pensar na agricultura familiar. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH