Empresa Correios de Moçambique a sair da crise com diversificação de serviços

14 October 2013

A empresa Correios de Moçambique está prestes a sair da crise em que se encontrava desde 2009 decorrente da queda progressiva do serviço de correspondência postal, afirmou o administrador Valdemar Jessen citado pelo matutino Notícias, de Maputo.

Valdemar Jessen, com o pelouro de Administração e Finanças, disse que, se em 2009 a empresa apresentou um passivo de 8 milhões de meticais, a aposta na diversificação dos serviços resultou na melhoria da situação em 2010 e 2011.

Em 2012, a empresa registou um pequeno défice resultante do investimento na recuperação do seu parque imobiliário, em tecnologias de informação e comunicação e em meios de transporte.

“Com os investimentos realizados estamos numa situação de equilíbrio entre receitas e despesas”, salientou o administrador, que acrescentou estar a empresa a trabalhar no sentido de diversificar ainda mais as actividades “a fim de ultrapassar as dificuldades.”

Relativamente ao Banco Postal, Valdemar Jessen disse que o processo de constituição está apenas dependente de questões burocráticas que devem ficar resolvidas até ao princípio de 2014.

No Banco Postal de Moçambique, que conta com parceiros como a Empresa Moçambicana de Seguros, Instituto Nacional de Segurança Social e o Fundo dos Transportes e Comunicações, os Correios de Moçambique têm uma participação no capital de 30%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH