Banco BIC Angola pretende expandir-se para países africanos e para a China

17 October 2013

O Banco BIC Angola pretende expandir-se para alguns países africanos e para a China, depois de ter adquirido ao Estado português o BPN Brasil e o BPN Cabo Verde, afirmou em Lisboa o presidente da instituição, Fernando Teles.

“Estamos a começar em Portugal, estamos em Cabo Verde, estamos no Brasil, estamos a abrir um banco na Namíbia e vamos ter um escritório de representação, que já está em obras, na África do Sul”, afirmou à agência noticiosa portuguesa Lusa o presidente do Banco BIC Angola.

Fernando Teles adiantou estar a administração do banco a estudar os países vizinhos de Angola, “Zimbabué, Zâmbia, os dois Congos e o Botswana” e “a analisar a abertura de um escritório de representação na China.”

Relativamente à Namíbia, Fernando Teles disse estar à espera da decisão do banco central daquele país, tendo acrescentado que “após obtermos a devida autorização pretendemos abrir agências e começar por ser um pequeno banco.”

Segundo Fernando Teles, a estratégia de internacionalização é clara, o Banco BIC quer estar “onde estão as empresas portuguesas e angolanas.”

Teles salientou que, no Brasil, o BIC Angola procura dar “os primeiros passos, de forma cautelosa”, tendo já reunido com o banco central com o objectivo de começar a operar com a marca BIC Brasil, após a conclusão da aquisição do BPN Brasil (que estava nas mãos do Estado português desde a nacionalização do Banco Português de Negócios, em 2008).

“Com a nossa ligação a Angola e a Portugal podemos captar clientes brasileiros que trabalham com os dois países”, salientou Fernando Teles, que espera lançar uma área de banca privada no Brasil. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH