Novo regime cambial para o sector petrolífero em Angola começou a ter impacto positivo

10 November 2013

O novo regime cambial para o sector petrolífero, em vigor desde Julho, começou a ter impacto “positivo” no sector financeiro nacional, garantiu em Luanda o administrador do Banco Angolano de Investimentos (BAI) João Fonseca.

Nos últimos quatros meses houve um aumento “significativo de liquidez no sistema bancário” e as instituições financeiras angolanas estão em condições de fazer empréstimos à economia, apesar dos bancos continuarem cautelosos na concessão de crédito, afirmou João Fonseca, no decurso de um seminário sobre a transformação de petróleo e gás e o conteúdo local em Angola.

O administrador destacou, igualmente, que o processo de substituição da moeda norte-americana pela angolana na economia tem vindo a aumentar, com maior incidência para o crédito concedido pelos bancos em moeda estrangeira.

“O crédito em moeda estrangeira diminuiu de 64% em 2010 para 40,2% em Setembro de 2013, o que implica que a moeda angolana está a substituir a moeda norte-americana”, disse o administrador do BAI, citado pelo Jornal de Angola.

Dizendo que a desde que a lei entrou em vigor, verificou-se um crescimento de 11% do total dos depósitos, impulsionados principalmente pelos depósitos em moeda nacional, João Fonseca adiantou, tendo a volatilidade da taxa de câmbio deixado de existir.

“A taxa de câmbio já não é fixa, mas mantém um certo equilíbrio, o que é normal em qualquer economia desenvolvida”, disse o administrador do Banco Angolano de Investimentos. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH