Deloitte vai auditar contas do Fundo Soberano de Angola

12 November 2013

O governo de Angola contratou a empresa Deloitte para auditor independente do Fundo Soberano de Angola, a fim de garantir “o mais elevado nível de transparência”, anunciou a administração do Fundo em comunicado terça-feira divulgado em Luanda.

No comunicado, o presidente do Fundo, José Filomeno dos Santos, afirmou ter a administração “acolhido com satisfação a nomeação de auditores externos independentes, para que se avalie de forma objectiva o trabalho que é efectuado.”

De acordo com a nota, a Deloitte tem prevista a análise das contas de 2013 do Fundo durante o primeiro semestre de 2014, devendo as contas depois de auditadas ser publicadas em jornais angolanos para conhecimento público.

A política de investimento do Fundo, aprovado pelo governo no início de 2013, determina que 50% da sua dotação inicial seja aplicada em investimentos alternativos, particularmente nos sectores da agricultura, mineiro, infra-estruturas e imobiliário, em Angola e noutros mercados africanos, para fomentar um crescimento interno e regional sustentável.

O restante da carteira de investimentos será aplicado em instrumentos de rendimento fixa e de tesouraria, emitidos por Estados, instituições supranacionais, acções globais e emergentes, assim como investimentos alternativos em mercados emergentes ao nível mundial.

O Fundo dedica, além disso, 7,5% da dotação inicial ao desenvolvimento social e projectos de responsabilidade social nas áreas da educação, geração de rendimento próprio, saúde e acesso a energia e água potável fora da rede nacional de distribuição. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH