Três maiores bancos privados portugueses obtiveram em Angola lucro de 135 milhões de euros

14 November 2013

A actividade em Angola proporcionou um lucro de 17,7 mil milhões de kwanzas (135 milhões de euros) aos três principais bancos privados portugueses, BPI, Espírito Santo (BES) e Comercial Português (BCP), de acordo com contas efectuadas pela agência Lusa.

O Banco BPI, que detém 50,1% do Banco de Fomento Angola, arrecadou 7,7 mil milhões de kwanzas ou 43% do total, a que se seguiram o BES com 6,4 mil milhões de kwanzas com o Banco Espírito Santo Angola (BESA), onde detém quase 52% do capital e o Millennium bcp que controla 50,1% do Millennium Angola e onde foi buscar 3,6 mil milhões de kwanzas.

Dos três bancos em análise, apenas o BPI registou lucros nos primeiros nove meses do ano, com um resultado líquido consolidado de 72,7 milhões de euros (-37,9% face ao período homólogo de 2012), dos quais apenas 10,1 milhões foram ganhos em Portugal.

A “fortaleza BFA” – designação dada pelo BPI ao Banco de Fomento Angola no documento de apresentação de resultados – fechou o terceiro trimestre do ano com quase 1,2 milhões de clientes e 174 agências, dando emprego a 2417 pessoas.

O BES, por seu turno, viu os resultados líquidos afundarem-se de Janeiro a Setembro, período em que perdeu 381 milhões de euros, depois de no homólogo ter ganho 90,4 milhões, tendo afirmado que o BESA foi a estrela do grupo, tendo aberto no período 21 agências e lançado novos produtos e serviços.

O BCP, que foi buscar a Angola 27,4 milhões de euros, perdeu 597,3 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, resultado melhor do que o obtido no período homólogo de 2012, em que registou prejuízos de 796,3 milhões de euros. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH