Governo de Angola pretende construir ramal ferroviário directo para a Zâmbia

18 November 2013

O governo de Angola está a preparar a construção de um ramal directo para a Zâmbia na ligação de caminho-de-ferro entre Benguela e a República Democrática do Congo (RDC), disse o presidente da Associação Industrial de Angola (AIA).

José Severino afirmou à agência noticiosa Lusa que a ligação de Benguela ao município fronteiriço de Luau, atravessando Angola de ocidente a oriente, “é um projecto de grande impacto não só para a economia de Angola mas também para as dos dois países fronteiriços [a RDC e a Zâmbia].”

A ligação, que deverá entrar em funcionamento até ao final do ano, “ainda só faz ligação à Zâmbia através da RDC mas mais tarde haverá um ramal directo para a Zâmbia”, disse o presidente da AIA.

A ligação entre o porto de Lobito e a cidade do Luau tem um significado mais importante do que apenas os quase 1400 quilómetros de linha férrea, nomeadamente uma importância estratégica do ponto de vista político e económico, uma vez que vai conferir de novo ao porto de Lobito o seu estatuto de porta de entrada e saída de mercadorias e pessoas, não só do interior do país, mas também dos países vizinhos sem acesso ao mar, disse o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, em Benguela, esta semana.

O presidente da Associação Industrial de Angola concorda com a vantagem de ocupar o território, mas centra as vantagens na economia, dizendo que para as empresas mineiras esta ligação é a “cereja em cima do bolo”, ao permitir uma logística mais eficiente e mais barata, uma vez que evita o porto de Luanda. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH