Aeroporto do Rio de Janeiro entregue a consórcio de empresas do Brasil e de Singapura

25 November 2013

O consórcio Aeroportos do Futuro obteve a concessão do Aeroporto Internacional António Carlos Jobim/Galeão, no Rio de Janeiro, com uma oferta de 19 mil milhões de reais (8300 milhões de dólares), informou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) do Brasil.

Constituído pela construtora brasileira Odebrecht, com uma participação de 60% e pela empresa Changi Airport, de Singapura, que concorreu com a designação Excelente B.V., o consórcio poderá vir a registar um movimento de 60 milhões de passageiros em 2038, ano em que termina a concessão, de acordo com uma estimativa da ANAC.

Os direitos de ampliação, manutenção e exploração do Aeroporto Tancredo Neves, em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, foram arrematados pelo consórcio Aerobrasil por 1,82 mil milhões de reais (795 milhões de dólares).

Actualmente, o aeroporto regista 10,4 milhões de passageiros por ano, estando previsto que no termo da concessão esse número tenha aumentado para 43 milhões de pessoas.

O consórcio AeroBrasil, que ficou com Confins, é constituído pelas empresas Companhia de Participações em Concessões CPC, que é controlada pela Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) (75%), Zurich Airport International AG (24%) e Munich Airport International Beteiligungs GMBH (1%).

O prazo de concessão será de 25 anos para o Galeão, prorrogáveis por mais cinco, e de 30 anos para Confins, também prorrogáveis por mais cinco, ficando a empresa estatal Infraero, responsável pela administração dos aeroportos federais, como sócia dos consórcios vencedores com uma participação de 49%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH