Vagões ferroviários encomendados em Portugal para operação em Moçambique

25 November 2013

O grupo português Mota-Engil encomendou um lote de 25 vagões à estatal portuguesa Empresa de Manutenção e Equipamento Ferroviário por 1 milhão de euros, disse o responsável do grupo pela área ferroviária ao jornal Diário Económico.

De acordo com Brito dos Santos, os vagões irão ser utilizados nas empreitadas que foram adjudicadas ao grupo português no Malawi e em Moçambique no âmbito do processo de requalificação da linha ferroviária de Nacala.

Brito dos Santos disse ainda ao jornal que a encomenda contempla 25 vagões usados para cargas a granel, que estavam fora de serviço e [que] vão ser adaptados à bitola [distância entre carris] da África Austral.

O grupo Mota-Engil garantiu, em Fevereiro de 2012, uma empreitada adjudicada pelo grupo brasileiro Vale por 540 milhões de euros para construir um troço de cerca de 145 quilómetros do corredor ferroviário de Nacala, entre Moçambique e o Malawi.

Ainda em 2012, o grupo brasileiro decidiu adjudicar uma segunda empreitada à Mota-Engil no âmbito deste projecto, desta feita para a execução de um troço de mais 100 quilómetros deste corredor ferroviário de Nacala (sector 5), entre Nkaya e Entrelagos.

Quando concluídas, estas obras irão permitir o escoamento do carvão por caminho-de-ferro directamente das minas de Moatize até ao porto de águas profundas de Nacala, no Oceano Índico. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH