Caminho-de-ferro de Benguela, em Angola, chega ao Luau, junto à fronteira com a RDCongo

27 November 2013

A reconstrução completa do caminho-de-ferro de Benguela vai permitir o transporte de minérios e outras mercadorias de e para os países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, disse quarta-feira em Luanda o ministro dos Transportes.

Antes de deixar Luanda, com destino ao Moxico, onde embarcará hoje numa viagem experimental com o comboio do CFB no troço Luena/Luau, o ministro Augusto da Silva Tomás disse ainda que “a Zâmbia, a RDCongo e outros países da região estão interessados na ligação ferroviária com Angola, para o escoamento dos seus minérios até ao porto do Lobito.”

“O que importa realçar é que Angola está a fazer a sua parte, a nossa viagem experimental termina no município do Luau, última estação do CFB que deverá fazer a ligação com a rede ferroviária da República Democrática do Congo”, adiantou o ministro à agência noticiosa Angop.

Segundo Augusto Tomás, a RDC tem muito interesse nesta linha de caminho-de-ferro, pois evitará que os seus minérios tenham de percorrer milhares de quilómetros para chegar a Moçambique, África do Sul ou à Tanzânia, para posterior exportação.

De acordo com um comunicado do Ministério dos Transportes, a viagem terá início na estação do Luena com termo na vila do Luau, num percurso de aproximadamente 334 quilómetros, com paragens em outras sete estações que serão inauguradas.

O caminho-de-ferro de Benguela tem uma extensão de 1344 quilómetros, do Lobito ao Luau, tendo o comboio circulado pela última vez até ao Luau em 1983, dois anos depois de ter interrompido as viagens até à fronteira com a República Democrática do Congo.

A construção desta linha iniciou-se a 1 de Março de 1903 e ficou concluída a 2 de Fevereiro de 1929, tendo em Agosto de 2012 sido reposta a ligação entre o Lobito e a cidade do Luena, a capital da província do Moxico. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH