FMI prevê crescimento económico de 8,3% para Moçambique em 2014

16 January 2014

A economia moçambicana deverá crescer 8,3% em 2014, registando uma inflação moderada de 5,6%, disse quinta-feira em Maputo Alex Segura, representante em Moçambique do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Classificando como “satisfatório” o desempenho macroeconómico de Moçambique no ano findo, Segura adiantou que a economia moçambicana apresentou em 2013 um “crescimento robusto” de 7,1%, “um dos maiores da África a sul do Saara”, uma inflação moderada de 4,2% e um desempenho fiscal que superou as metas previstas, “influenciado pela cobrança de mais-valias no sector dos recursos naturais.”

Segundo o representante do FMI, a garantia de financiamento de 850 milhões de dólares que o executivo moçambicano deu à empresa pública Ematum, para a compra de navios militares e de pesca, terá provocado alguns atrasos nos desembolsos dos doadores e alguma “surpresa” à própria organização.

Anunciando “perspectivas positivas” para o desempenho económico de Moçambique durante os próximos cinco anos, período em que o país deverá apresentar um crescimento médio do seu produto interno bruto (PIB) na ordem de 8%, Alex Segura disse que as exportações de carvão e os investimentos na indústria de gás natural continuarão a impulsionar a economia do país.

“Em 2014, o crescimento do PIB deverá acelerar para 8,3%, apoiado pela forte recuperação do sector agrícola, aumento da capacidade ferroviária para transporte de carvão e vários projectos de infra-estruturas”, disse o responsável, avançando que, neste período, o país deverá registar uma inflação de 5,6%.

O FMI alertou ainda para o crescimento da despesa pública, que deverá aumentar de 36,3%, em 2013, para 40% do PIB, em 2014”, o que fará o défice orçamental deteriorar-se de 4,5% para 12,5% do PIB. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH