Governo português estuda modelo de venda da TAP – Air Portugal

12 February 2014

Os bancos assessores do governo de Portugal no processo de privatização da TAP – Air Portugal vão analisar a possibilidade de realização de um aumento de capital social da companhia através de dispersão em bolsa, noticiou o jornal português Público.

Este modelo já tinha sido analisado – e afastado – no ano passado, mas a tutela, representada pelos ministérios das Finanças e da Economia, pretende analisar todas as possibilidades, como recorrer ao mercado de capitais, antes de tomar uma decisão definitiva sobre a venda da companhia.

O jornal não refere qualquer data para que os quatro bancos – Citibank, Barclays Capital, Banco Espírito Santo de Investimento e Crédit Suisse – tenham de entregar o relatório relativo ao aumento de capital, através de uma operação que permita ao Estado manter uma posição relevante na empresa, bem como uma nova avaliação financeira da transportadora aérea.

O governo português tem dado sinais de que pretende reiniciar o processo este ano, para dar cumprimento a mais um dos pontos do memorando de entendimento assinado com a equipa tripartida que está a acompanhar o processo de resgate financeiro do país, se bem que não tenha chegado a consenso sobre o modelo de venda a adoptar.

Os resultados da TAP relativos a 2013 ainda não foram divulgados, mas até Setembro a área da aviação registou lucros de 8,5 milhões de euros, contra prejuízos de 9,7 milhões de euros no período homólogo de 2012, tendo a dívida registado uma contracção de 6,8% para 802,9 milhões de euros.

No entanto, estes números não incluem outras subsidiárias do grupo, como a deficitária TAP Manutenção e Engenharia Brasil, que, apesar da melhoria de resultados, vai voltar a contribuir negativamente para as contas. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH