Desempenho orçamental de Portugal de 2013 “de acordo” com o programa de assistência financeira

19 February 2014

O desempenho orçamental de Portugal em 2013 “está de acordo” com o programa de assistência financeira, afirmou o Fundo Monetário Internacional, que espera ter o objectivo do défice, de 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB), sido “confortavelmente alcançado”.

No relatório sobre a décima avaliação ao Programa de Assistência Económica e Financeira (PAEF), quarta-feira divulgado, o FMI diz esperar que “o objectivo para 2013 tenha sido alcançado com alguma margem”, o que justifica com “uma recuperação nas receitas fiscais.”

“A recolha de impostos ao longo de Novembro excedeu as previsões das próprias autoridades em 336 milhões de euros (0,2% do PIB) e medidas adicionais para compensar derrapagens orçamentais identificadas na oitava e na nona revisões foram aplicadas com sucesso através do segundo Orçamento Rectificativo que foi aprovado em Novembro passado”, recorda o Fundo.

No Orçamento do Estado para 2014, apresentado em Outubro de 2013, o governo tinha revisto as previsões para o défice orçamental em 2013, antecipando que este fosse de 5,9%, acima da meta de 5,5% do PIB acordada com a comissão constituída pelo FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu.

No mesmo documento, o Fundo Monetário Internacional entende que o desemprego continua com um nível elevado, mas apontou para uma taxa de 16,8% em 2014, uma melhoria face aos 17,7% estimados nas avaliações anteriores.

Depois de atingir um pico no final do corrente ano, a taxa de desemprego começará a descer para 16,5% em 2015 (17,3% na anterior revisão do memorando) e só em 2018 será inferior a 15%, com o FMI a apontar para uma taxa de 14,8%. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH