Mozal de Moçambique poderá começar a exportar alumínio para os Países Baixos

26 February 2014

Os lingotes de alumínio produzidos em Moçambique pela fundição Mozal poderão, a prazo, começar a ser exportados para os Países Baixos, disse ao jornal Correio da Manhã a ministra para o Comércio Externo e Cooperação para o Desenvolvimento Lilianne Ploumen.

De acordo com o jornal, a ministra não indicou quantidades nem a data do início da operação, tendo sublinhado apenas que os contactos com a Mozal e com autoridades moçambicanas já se iniciaram e “estão bem encaminhados.”

Este negócio surge numa altura em que há retracção da procura do alumínio no mercado internacional, particularmente entre finais de 2012 e Abril de 2013, que motivou a queda da receitas da Mozal em 2,6% de Janeiro a Setembro de 2013.

Os accionistas da Mozal são os grupo mineiro BHP Billiton, com 47,1%, Mitsubishi Corporation (25%) e Industrial Development Corporation da África do Sul (24%) e o Estado moçambicano (3,9%).

A construção do empreendimento iniciou-se em 1998 e terminou 15 meses mais tarde, com seis meses de antecedência, e custou cerca de 1200 milhões de dólares, menos 100 milhões de dólares do que o previsto, tendo capacidade para produzir 250 mil toneladas de alumínio por ano. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH