Angolana Vidrul vai investir 50 milhões de dólares para aumentar produção de vasilhame

17 March 2014

A Vidrul, uma empresa angolana produtora de vasilhame em vidro controlada pelo grupo francês Castel, deverá duplicar este ano a facturação à medida que aumenta a produção de bebidas em Angola, afirmou o director-geral Carlos Martins.

Em entrevista recente, Carlos Martins disse que a empresa vai investir 50 milhões de dólares ao longo dos próximos dois anos, nomeadamente na instalação de um novo forno para aumentar a produção, tornada necessária na sequência da entrada em vigor da nova pauta aduaneira que aumentou as taxas na maior parte das bebidas.

“A nova pauta é muito importante por que ajuda o governo a aumentar o emprego e a fazer com que produtores locais deixem de importar garrafas o que é obviamente importante para o nosso negócio”, disse Martins, que acrescentou ter ficado surpreendido com o número de empresas angolanas que precisam de vasilhame.

Fundada em 1956 e nacionalizada após a independência de Angola, em 1975, a Vidrul foi comprada em 1996 pela Cobel, empresa de Lopo Fortunato Ferreira do Nascimento, o primeiro primeiro-ministro de Angola, que em 2004 vendeu uma parcela de 65% ao grupo Castel.

Em 2013, a empresa produziu 55 mil toneladas de vidro e exportou 22% dessa produção para países como o Senegal, Togo, Burkina Faso, Mali, Costa do Marfim e Níger.

O grupo Castel, fundado em Bordéus, França, em 1949 e actualmente com sede em Genebra, Suíça, é o maior produtor de vinho de França e da Europa e o segundo maior produtor de cerveja e refrigerantes em África, de acordo com a página electrónica do grupo. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH