Economia não-petrolífera de Timor-Leste continua a crescer em 2014/2015

3 April 2014

A economia não petrolífera de Timor-Leste vai continuar a crescer em 2014 e 2015, impulsionada pela despesa pública e pelo crescimento do sector privado, de acordo com o relatório Perspectiva Asiática de Desenvolvimento para 2014 do Banco Asiático de Desenvolvimento.

De acordo com o documento divulgado terça-feira, a economia de Timor-Leste deverá registar um crescimento próximo de 8,5% nos dois anos em análise, marginalmente superior à taxa de crescimento de 8,0% registada em 2013.

“O maior desafio que o país defronta é traduzir a riqueza petrolífera em empregos e serviços que produzam um crescimento sustentável”, disse Shane Rosenthal, director nacional do ADB para Timor-Leste, que acrescentou tratar-se de “um desafio que vai exigir investimento a longo prazo na educação e na construção de infra-estruturas como estradas, redes de abastecimento de água e de electricidade.”

No documento, a instituição afirma ter-se assistido no passado recente a uma taxa de inflação moderada em Timor-Leste bem como a diminuição da despesa pública, que representa anualmente mais de 80% do PIB não petrolífero, com a maioria dos gastos financiados por “royalties” do petróleo.

O campo de gás Bayu-Udan representa 95% dos “royalties” do petróleo e gás de Timor-Leste, mas as previsões de produção sugerem agora que tenha atingido o pico em 2012 e que as reservas podem esgotar-se até 2021, quatro anos antes do que se pensava anteriormente. (macauhub)

MACAUHUB FRENCH