Brasileira Vale anuncia em Junho fonte do financiamento para projectos em Moçambique

17 April 2014

O grupo mineiro Vale deverá anunciar a fonte do financiamento para projectos em Moçambique em Junho próximo, afirmou quarta-feira o presidente executivo do grupo brasileiro, Murilo Ferreira.

Em declarações ao jornal brasileiro Valor, o presidente da Vale referiu-se igualmente ao anúncio efectuado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES) de que tinha aprovado um financiamento de 6,2 mil milhões de reais ao grupo a ser aplicado no Complexo de Carajás, no estado do Pará.

“Temos diversas fontes de financiamento para os projectos em execução, tanto aqui como em Moçambique e o BNDES faz parte desse leque”, afirmou Ferreira.

Murilo Ferreira adiantou que o financiamento do BNDES destina-se especificamente para Carajás, sendo que para os outros projectos “há outras estruturas [de financiamento].”

Em Moçambique a Vale extrai carvão em Moatize, na província de Tete, dispondo actualmente de uma capacidade de produção de 11 milhões de toneladas por ano.

A empresa pretende duplicar a capacidade de produção de Moatize para 22 milhões de toneladas por ano, com um investimento estimado em 2 mil milhões de dólares, projecto que está previsto comece a funcionar no segundo semestre de 2015.

Associada à produção de carvão, a Vale trabalha na construção de uma nova linha de caminho-de-ferro com mais de 900 quilómetros de extensão e de um porto, o chamado Corredor Nacala, que exigirá 4,4 mil milhões de dólares.

Esta obra, que ligará Moatize ao terminal marítimo de Nacala-a-Velha, em Nacala, deverá ficar concluído no segundo semestre de 2014, tendo o grupo brasileiro anunciado estar em negociações com potenciais interessados para alienar uma parcela da participação que controla neste Corredor Nacala. (macauhub/BR/MO)

MACAUHUB FRENCH