Angola LNG tem fábrica de liquefacção de gás natural parada

28 April 2014

A produção da unidade de liquefacção de gás natural da Angola LNG teve de ser parada devido a problemas técnicos, informou sexta-feira em Luanda um porta-voz da empresa, que não identificou os problemas.

O porta-voz informou igualmente não ser actualmente possível avançar uma data para o reinício da produção do projecto liderado pelo grupo norte-americano Chevron no qual foram aplicados mais de 10 mil milhões de dólares.

De acordo com a agência financeira Reuters, a unidade de liquefacção, localizada no Soyo, província de Cabinda, tem sofrido uma série de incidentes desde fugas nos compressores e nos gasodutos e incêndios derivados de problemas eléctricos.

A empresa, que em produção plena tem capacidade para fornecer 5,2 milhões de toneladas/ano de gás natural liquefeito além do gás butano, gás de petróleo liquefeito e condensados, procedeu em Junho de 2013 ao primeiro carregamento de gás natural liquefeito para a Petrobras do Brasil e em Março de 2014 ao primeiro carregamento de gás butano para a Sonangol.

A Angola LNG tem como accionistas a Chevron (36,4%), Sonangol (22,8%) e BP, ENI (Itália) e Total (França), todos com 13,6% cada. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH