OCDE prevê que economia de Portugal cresça 1,1% em 2014

7 May 2014

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê que a economia portuguesa cresça 1,1% em 2014, uma revisão em forte alta face aos 0,4% que previa há seis meses, de acordo com o documento “Economic Outlook” da Primavera.

Divulgado terça-feira, o relatório prevê que a economia portuguesa cresça 1,4% em 2015, três décimas de ponto percentual mais do que a anterior previsão e duas décimas de ponto percentual acima da previsão do governo português.

O documento adianta que a dívida pública de Portugal vai continuar a subir até 2015, altura em que representará 131,8% do Produto Interno Bruto (PIB) e defende que o país precisa de adoptar medidas de consolidação orçamental até 2030, a fim de reduzir a dívida pública para o patamar de 60% do PIB.

As previsões da OCDE para a evolução da dívida pública são mais pessimistas do que as do governo português, que no Documento de Estratégia Orçamental prevê que atinja 130,2% este ano e recue para 128,7% em 2015.

No que respeita à evolução das contas públicas, a OCDE admite como possível o cumprimento do défice de 4%, como acordado com a comissão de acompanhamento do programa de resgate e antecipa que o valor fique em 2,4% em 2015, abaixo da meta prevista de 2,5%.

Por seu turno, a Comissão Europeia manteve a previsão de crescimento para Portugal de 1,2% em 2014 e 1,5% para 2015, de acordo com as estimativas de Primavera, mas advertiu para vários riscos.

A Comissão adverte para “o facto de que os riscos à previsão macroeconómica estão inclinados para o lado negativo”, pois “a recuperação do crédito, o elevado endividamento do sector privado e a consolidação orçamental em curso podem ser um obstáculo maior do que o esperado à procura doméstica.”

No documento, a Comissão adianta que o consumo privado deverá aumentar este ano 0,7% e 0,8% em 2015, contra uma queda de 1,3% em 2013 e que as exportações deverão manter um desempenho positivo, se bem que mostrando já sinais de arrefecimento, com um crescimento de 5,7% este ano e em 2015, contra 6,1% em 2013. (macauhub/PT)

MACAUHUB FRENCH