Visita do PM da China a Angola permite o reforço da cooperação

8 May 2014

A visita hoje e sexta-feira do primeiro-ministro da China a Angola é uma oportunidade para o reforço da cooperação entre os dois países, em especial no que se refere aos recursos minerais, afirmou o ministro angolano da Geologia e Minas, Francisco Queiroz.

A visita de Li Keqiang está inserida num périplo africano que envolve mais três países, Etiópia, Nigéria e Quénia, sendo de referir no caso de Angola a dimensão das trocas comerciais, com a China a ser o maior comprador individual de petróleo angolano, tendo em 2013 adquirido 45% das ramas exportadas.

Os dois países estabeleceram em 2010 uma parceria estratégica, com a China a fornecer linhas de crédito e Angola a pagar com petróleo, que fez com que o comércio bilateral aumentasse mais de 2 mil por cento entre 2002, final da guerra civil e 2012, fazendo de Angola o segundo principal parceiro da China de entre os oito países de língua portuguesa.

De acordo com os dados oficiais, as trocas comerciais entre os dois países ascenderam a 35,91 mil milhões de dólares em 2013, uma quebra de 4,24% relativamente a 2012, com a China a vender a Angola produtos no valor de 3,96 mil milhões de dólares (menos 1,96%) e a comprar mercadoria cujo valor ascendeu a 31,94 mil milhões de dólares (menos 4,51%).

Em declarações à agência noticiosa Angop, o ministro angolano salientou estar convicto de que a cooperação entre Angola e a China vai ser aprofundada e que “na base deste reforço o sector da Geologia e Minas será um dos abrangidos.”

Francisco Queiroz salientou que uma empresa chinesa figura na lista das que vão efectuar o levantamento geofísica do território de Angola e salientou ter havido indicações de interesse por parte da China de participar na prospecção e exploração de recursos minerais em Angola. (macauhub/AO/CN)

MACAUHUB FRENCH