Grupo francês Castel investiu mais de mil milhões de dólares em Angola

10 June 2014

O grupo francês de bebidas Castel investiu desde 1992 mais de mil milhões de dólares em Angola na construção e ampliação de fábricas de Luanda, Huambo, Benguela, Huila, Cabinda e Cuanza Norte, afirmou o presidente do grupo.

Pierre Castel disse ainda ao Jornal de Angola considerar o investimento “uma aposta acertada”, atendendo ao facto de a economia angolana estar em franco crescimento e ser um “mercado estável.”

Quinhentos milhões de dólares foram investidos nas fábricas de Luanda, a Cobeje do Bom Jesus (170 milhões de dólares), Cuca (140 milhões de dólares), Nocal (120 milhões de dólares) e ECNN (80 milhões de dólares).

As unidades localizadas fora de Luanda absorveram investimentos de 300 milhões de dólares, tendo sido aplicados 100 milhões de dólares na Vidreira de Angola (Vidrul) para proceder à modernização tecnológica da fábrica de garrafas.

O investimento mais recente é a instalação de uma nova linha mista de enchimento em lata de cerveja e refrigerantes na fábrica Soba Catumbela destinada a abastecer Benguela, Bié, Huambo, Huila e Namibe onde o grupo aplicou 33 milhões de dólares.

A Soba Catumbela, com a nova linha, passa de uma produção mensal de 55 mil hectolitros de cerveja para 80 mil hectolitros e a  Coca-Cola Catumbela para 60 mil hectolitros por mês.

A produção de cerveja é dos sectores industriais que mais tem crescido em Angola depois de em 1994 terem surgido fábricas equipadas com equipamento moderno e ter sido resolvida a questão da falta de matéria-prima que estava na base da baixa produtividade do sector. (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH