Empresas florestais com operações em Moçambique fundem-se

12 June 2014

A fusão da Global Solidarity Forest Fund (GSFF) na Green Resources (GR), incluindo todos os activos em Moçambique, permitiu criar a maior empresa florestal no continente africano fora da África do Sul, de acordo com informação agora divulgada.

Realizada com a emissão de 17,78 milhões de acções a entregar aos accionistas da GSFF, a nova empresa ficou com mais de 40 mil hectares de floresta erecta em Moçambique, onde ambas tinham operações, na Tanzânia e no Uganda.

“Esta fusão deixa a GR numa posição excelente para capitalizar mais de duas décadas de trabalho e para desenvolver recursos florestais de primeira qualidade na África Oriental”, disse o presidente executivo e fundador da Green Resources, Mads Asprem.

A Green Resources é das maiores empresas florestais de África e uma das principais na produção de madeira, tendo sido constituída em 1995 como uma empresa privada na Noruega e investido mais de 125 milhões de dólares nas suas operações em África.

Com um capital social disperso por diversos accionistas, sendo os dois principais o Phaunos Timber Fund com 27% e NewAfrica com 19%, a Green Resources possui plantações em Moçambique na província do Niassa e na vizinha província de Nampula.

A Global Solidarity Forest Fund AB era uma empresa de investimento, particularmente em empresas no sector florestal em Moçambique, tendo sido constituída em 2006 com sede em Hallstahammar, Suécia.

De acordo com informação disponível na Internet, a Global Solidarity Forest Fund tinha como accionistas o fundo de pensões dos funcionários públicos dos Países Baixos (54,5%), diversas organizações religiosas da Suécia e da Noruega e o fundo norte-americano Diversified International Timber Holdings.

A empresa controlava a Chikweti Forests of Niassa (28 970 hectares), Tectona Forest of Zambézia (19 540 ha), Companhia Florestal de Messangulo e Ntacua Florestas da Zambézia (9005 ha). (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH