Electricidade de Moçambique migra 12 500 clientes para sistema pré-pago até ao final do ano

13 June 2014

A Electricidade de Moçambique (EdM) prevê migrar 12 500 clientes do sistema de facturação convencional para o pré-pago até ao final do ano, numa operação avaliada em 1,91 milhões de dólares, informou a empresa estatal à macauhub em Maputo.

O processo de migração para os contadores Credelec, que funcionam através da compra de crédito em lojas, caixas multibanco e telemóveis, estará, por enquanto, concentrado na capital moçambicana, Maputo, onde a EdM conta 261 724 clientes, dos quais 91% já cobertos pelo sistema pré-pago, segundo avançou o Gabinete de Comunicação e Imagem da empresa.

Direccionado a clientes das tarifas social, doméstica e geral, o processo de migração deverá alargar-se a todo o país, afirmando uma política empresarial que visa “garantir uma melhoria nos processos de facturação” e “reduzir as reclamações” associadas, assim como evitar cortes energéticos aos clientes, que passam a ter “a possibilidade de gerir os seus próprios consumos.”

O sistema de contador pré-pago da EdM foi instalado pela primeira vez no país em 1995, numa operação-piloto que abrangeu 500 clientes, encontrando-se actualmente a empresa num processo de modernização do sistema de fornecimento de energia do modo “desligado”, que funciona por áreas isoladas, para o “ligado”, que abrangerá, até Junho, todo o território.

Em Maputo, os contadores pré-pagos que estão a ser instalados foram na sua maioria comprados à empresa sul-africana Conlog, embora, segundo a EDM, a instalação e o funcionamento do novo sistema, considerado “complexo”, esteja a ser assegurada por “diversos intervenientes” de Moçambique, África do Sul, Portugal e China. (macauhub/MZ/PT/CN)

MACAUHUB FRENCH