Reino Unido acaba com apoio directo ao Orçamento de Estado de Moçambique

16 June 2014

O governo do Reino Unido decidiu terminar com o apoio directo ao Orçamento de Estado de Moçambique, confirmou sexta-feira a embaixadora do Reino Unido em Moçambique, Joanna Kuenssberg.

Dizendo que o Reino Unido doou a Moçambique mais de mil milhões de dólares ao longo de dez anos, montante que não inclui as doações através de organismos multilaterais como o Banco Mundial ou a União Europeia, a embaixadora disse que o facto de ter sido decidido pôr termo ao apoio director ao Orçamento de Estado não significa que o Reino Unido pretenda abandonar Moçambique.

De acordo com Joanna Kuenssberg os novos apoios a conceder pelo Reino Unido a Moçambique ficarão dependentes de indicadores de boa governação.

A embaixadora disse que o futuro apoio do Reino Unido a Moçambique privilegiará projectos de crescimento económico, tais como formação, agricultura sustentável e apoio a mulheres, em parceria com o governo moçambicano, mas sempre associado à evolução dos indicadores referidos.

Citada pela agência noticiosa moçambicana, uma fonte do Departamento para o Desenvolvimento Internacional, organismo do governo britânico, disse que esta decisão não está directamente relacionada com o empréstimo de 850 milhões de dólares contraído pela Empresa Moçambicana de Atum (Ematum) com o aval do governo de Moçambique.

Este aval apanhou os países e organismos internacionais do chamado Grupo dos 19 de surpresa, dado nunca ter sido mencionado pelo governo moçambicano, ser de grande dimensão e ser uma violação flagrante ao Orçamento de Estado para 2013.

Embora as negociações entre o Reino Unido e Moçambique prossigam sobre o mecanismo futuro de apoio, a agência AIM informou que a contribuição britânica vai cair de 71,1 milhões de dólares em 2012 para 65,5 milhões de dólares este ano. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH