Island Bank de São Tomé e Príncipe vendido ao Energy Bank da Nigéria

17 June 2014

O Island Bank, banco de capital privado nigeriano declarado falido, foi vendido ao Energy Bank, disse segunda-feira a governadora do Banco Central de São Tomé e Príncipe, Maria do Carmo Silveira.

Em declarações à Rádio Nacional, a governadora disse ter sido dada aos accionistas a possibilidade de ou proceder à liquidação do banco, por incapacidade de se manter em funções, ou vender o negócio a quem estivesse interessado em proceder à sua capitalização, que foi o que aconteceu, com a venda ao Energy Bank, igualmente de capitais nigerianos.

Instalado em São Tomé e Príncipe pelo nigeriano Marc Wabara, o banco entrou em falência poucos meses após o seu proprietário ter sido preso na Nigéria por alegado envolvimento na utilização fraudulenta de mais de 70 milhões de dólares pertencentes ao Estado são-tomense.

De acordo com a agência noticiosa Lusa, os 70 milhões de dólares são a parte que cabia a São Tomé e Príncipe do leilão de 120 milhões de dólares do bloco 1 da Zona de Desenvolvimento Conjunta entre os dois países que havia sido depositado no Hallmark Bank da Nigéria.

Maria do Carmo Silveira referiu-se ainda ao Banco do Equador, de capital angolano, que tem problemas de liquidez, desmentiu que esteja a ser intervencionado, mas admitiu que as actividades da instituição bancária estão limitadas, estando “todas as operações a ser feitas sob o controlo do Banco Central.”

Existem actualmente em São Tomé e Príncipe oito bancos comerciais, um dos quais, o Banco Internacional de São Tomé e Príncipe, detém 70% do mercado e outros sete lutam pela partilha dos restantes 30%. (macauhub/ST)

MACAUHUB FRENCH