Navegação de cabotagem de regresso a Moçambique

4 July 2014

A navegação de cabotagem voltou a ligar a costa de Moçambique, com uma extensão de 2400 quilómetros, após longos anos de total inactividade ditada pela conjuntura interna, informou o matutino Notícias, de Maputo.

O jornal acrescentou que navios carregados de mercadorias diversas de produção nacional ou estrangeira voltaram a escalar todos os principais portos do país, nomeadamente Maputo, Beira, Quelimane, Nacala e Pemba.

Com o apoio do governo, a actividade está a ser desenvolvida por uma operadora denominada Restore, que movimentou no primeiro ano de actividade (em 2013) cerca de 800 contentores, dos quais 350 vazios, somente no porto da Beira.

O administrador-delegado da Cornelder de Moçambique, a sociedade gestora daquele porto, Carlos Mesquita, disse que a actividade de cabotagem é economicamente mais rentável, comparativamente à que é transportada por estrada, sendo que a mercadoria chega mesmo ao consumidor a preços muito mais acessíveis.

Carlos Mesquita disse ainda que já se nota neste curto espaço de tempo a abundância de oferta nos principais centros urbanos localizados ao longo da costa, embora os preços continuem a aumentar quando se caminha para o interior do país. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH