Empresa Moçambicana de Atum começa a pescar ainda em 2014

7 July 2014

A Empresa Moçambicana de Atum (Ematum) deverá iniciar a actividade pesqueira ainda este ano com a chegada a Moçambique, prevista para Setembro, das primeiras cinco embarcações encomendadas em França, disse o ministro das Pescas, Victor Borges.

O ministro disse ainda que a empresa detida em 67% pelo Estado moçambicano e nos restantes 33% por privados só entrará em funcionamento pleno em 2015 com a chegada previsível das outras 16 embarcações, de acordo com o jornal Notícias, de Maputo.

Victor Borges que falava, recentemente, em Maputo, não avançou pormenores sobre as operações da empresa, argumentando que se trata de informação de negócio muito sensível e que a sua divulgação pode comprometer a competitividade da companhia.

No entanto, o ministro aceitou dizer que, no seu todo, as primeiras cinco embarcações terão capacidade para capturar 1500 toneladas de atum por ano.

A criação da Ematum esteve envolvida em polémica, com alguns dos países doadores a questionarem o aval concedido pelo Estado moçambicano para a contracção de um empréstimo de 850 milhões de dólares para a encomenda das embarcações a serem construídas num estaleiro naval no norte de França.

O aval apanhou os países e organismos internacionais do chamado Grupo dos 19 de surpresa, dado nunca ter sido mencionado pelo governo moçambicano, ser de grande dimensão e ser uma violação flagrante ao Orçamento de Estado para 2013.

A pesca de atum em Moçambique é actualmente feita por mais de uma centena de embarcações, quase todas elas estrangeiras, com destaque para japonesas e europeias, havendo apenas uma moçambicana.

No âmbito dos esforços para assegurar que a pesca do atum seja feita maioritariamente por operadores moçambicanos, o ministro das Pescas assegurou estarem em curso negociações com o Japão para que ocorra o embandeiramento de alguns barcos em Moçambique. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH