Governo defende medidas para portos e caminhos de ferro na Beira, Moçambique

17 July 2014

O Ministro dos Transportes e Comunicações de Moçambique, Gabriel Muthisse defendeu a criação de empresas mistas ou privadas dedicadas à manutenção de equipamentos ferroviários e portuários como forma de dar resposta às necessidades de melhoramento das estruturas na próxima década.

“Projecta-se um crescimento de tráfego nos próximos 10 anos de até 23 milhões de toneladas, que inclui 18 milhões de carvão mineral” – disse Gabriel Muthisse.

O titular da pasta dos Transportes e Comunicações referiu ainda que se torna necessário começar também já a estudar as necessidades e o crescimento do “Corredor do Zimbabwe”, que inclui a Zâmbia e o Congo.

Relativamente à Linha de Sena, Gabriel Muthisse reconheceu que estão em curso obras para o aumento da capacidade da referida linha-férrea mas considerou que a solução tem de ter em conta as capacidades do transporte ferroviário e portuário.

O ministro defendeu ainda que, com vista a uma maior acessibilidade ao porto e aos Serviços Marítimos na Beira a empresa Caminhos de Ferro de Moçambique e a EMODRAGA, E.P. têm de encontrar soluções urgentes para aumentar os fundos do canal através de dragagens.(macauhuh/MZ)

MACAUHUB FRENCH