FPSO da Sonangol baptizado em Porto Amboim, Angola

21 July 2014

O navio de armazenamento e de processamento de petróleo e de gás natural (FPSO) da estatal angolana Sonangol foi sexta-feira baptizado de Ngoma nas instalações da Porto Amboim Estaleiros Navais, Lda. (Paenal), na província do Cuanza Sul, informou a agência noticiosa Angop.

Nos estaleiros da Paenal foram integrados no navio, que é operado pelo grupo italiano ENI, dois módulos, um dos quais com capacidade de 400 toneladas para funcionar como separador de água e gás natural do petróleo em rama e um segundo, com 200 toneladas de capacidade, para processar petróleo em rama.

Os módulos, cuja integração no navio demorou 30 dias, foram construídos nas instalações da Porto Amboim Estaleiros Navais, Lda., um projecto que levou 12 meses a ser concluído.

O director-geral da petrolífera italiana ENI, Carlo Vito Russo, adiantou que o custo total do projecto Ngoma é de 4,6 mil milhões de dólares, montante que inclui a construção do navio, instalações submarinas, perfuração e outros processos.

De acordo com o Jornal de Angola, com o baptismo do navio, com capacidade para armazenar 125 mil barris de petróleo por dia, o grupo ENI regressa em força à indústria petrolífera angolana, seis anos depois da descoberta dos poços de petróleo na região do Soyo, onde já perfurou 21 poços.

A produção de petróleo pelo Ngoma vai iniciar-se no final do ano no Bloco 15/06, que compreende os campos de Sango, Cinguvo e Mpungi (situados a oeste da bacia do Baixo Congo). (macauhub/AO)

MACAUHUB FRENCH