ICVL da Índia pretende triplicar extracção de carvão em Moçambique

7 August 2014

O agrupamento indiano International Coal Ventures Private Limited (ICVL), que adquiriu os activos carboníferos do grupo anglo-australiano Rio Tinto em Moçambique, pretende triplicar a produção da mina a céu aberto de Benga, província de Tete, no prazo de três anos, afirmou o presidente executivo.

O ICVL é constituído pelas empresas estatais indianas Coal India, Steel Authority of India, National Thermal Power Corporation (NTPC), National Mineral Development Corporation (NMDC) e Rashtriya Ispat Nigam Limited (RINL) e destina-se à exploração em regime de parceria de carvão de coque, outros minerais e bio-energias.

Em declarações à agência financeira Reuters, CS Verma, igualmente presidente da Steel Authority of India, disse que dentro do prazo mencionado a produção de carvão naquela mina será aumentada para 13 milhões de toneladas por ano.

CS Verma disse ainda que o agrupamento irá utilizar a infra-estrutura logística existente em Moçambique para optimizar as suas operações e que pretende participar no desenvolvimento de projectos, como novas linhas de caminhos-de-ferro e portos, se necessário.

O único meio ferroviário actual de escoar carvão extraído em Tete até à costa, para exportação, é a linha do Sena que tem uma capacidade de 6 milhões de toneladas, a ser duplicada quando ficarem concluídas as obras actualmente em execução.

A nova linha de caminho-de-ferro que liga Tete ao porto do norte de Nacala, financiada pela mineira brasileira Vale, está em fase de conclusão e, se tudo correr de acordo com o cronograma, os primeiros comboios de carvão da Vale para Nacala começarão a rolar em Setembro próximo. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH