Empresa de Moçambique com nova linha de processamento de pedra

8 August 2014

Uma nova linha de processamento de pedra entrou em funcionamento na província de Sofala em resposta à crescente procura que se verifica na zona centro de Moçambique para aplicação em obras públicas e privadas, de acordo com o matutino Notícias, de Maputo.

Esta nova linha é a terceira da empresa Produtora de Material de Construção (Promac) na zona do monte Siluvo, que nela investiu 460 mil dólares e que dispõe de uma capacidade de 120 metros cúbicos por hora.

No decurso da cerimónia de inauguração, o governador da província, Félix Paulo, destacou alguns obras públicas previstas para este ano, como a reconstrução e ampliação da Estrada Nacional Nº 6, entre a cidade da Beira e a vila de Machipanda, na fronteira com o Zimbabué, numa extensão de 288 quilómetros e um custo de 410 milhões de dólares.

O governador mencionou igualmente a reconstrução da Estrada Nacional Nº 1, no troço Inchope/Caia, a iniciar-se em 2015, que vai igualmente consumir muitos agregados grossos produzidos pela Promac.

De acordo com o matutino Notícias, de Maputo, estima-se que as obras em curso de ampliação da linha de caminho-de-ferro do Sena, entre a vila carbonífera de Moatize, Tete e o porto da Beira, com uma extensão de 575 quilómetros, venham a beneficiar desta nova linha de produção, atendendo a que o empreendimento enfrentava sérios problemas de falta de balastro.

O director-geral da Promac, Rui Bernardo, salientou a necessidade de uma nova linha de produção uma vez que a primeira, com uma capacidade de 150 metros cúbicos por hora mas que data de 1937, encontra-se praticamente obsoleta e que a segunda linha, semi-nova, consegue produzir apenas 80 metros cúbicos por hora. (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH