Vale Moçambique com prejuízo de 103,5 milhões de dólares no 2º trimestre

18 August 2014

A Vale Moçambique registou um prejuízo de 103,5 milhões de dólares no segundo trimestre, não obstante ter aumentado as vendas de carvão para 833 mil toneladas, anunciou em Maputo o director da empresa mineira, subsidiária do grupo brasileiro Vale.

Pedro Gutemberg disse que a produção da mina de Moatize atingiu cerca de 1,17 milhões toneladas de carvão no segundo trimestre de 2014, um aumento de 161 mil toneladas face aos primeiros três meses do ano, com as vendas a situarem-se em 883 mil toneladas, mais 183 mil toneladas do que no trimestre anterior.

No balanço final, referiu, e atendendo aos investimentos realizados, por exemplo na formação de trabalhadores, a Vale Moçambique registou prejuízos operacionais de cerca de 103,5 milhões de dólares que, somados aos do primeiro trimestre (44 milhões de dólares), perfazem o valor aproximado de 147,5 milhões de dólares.

Gutemberg disse ainda que face ao primeiro trimestre do ano a conjuntura manteve-se praticamente idêntica, traduzindo-se, a nível interno, em custos operacionais associados ao escoamento de carvão “altíssimos”, na ordem de 65 dólares por tonelada, e, internacionalmente, pelo preço baixo do mineral, cerca de 120 dólares por tonelada.

Recentemente, o grupo anglo-australiano Rio Tinto vendeu por 50 milhões de dólares os seus activos carboníferos em Moçambique ao consórcio composto por empresas estatais indianas International Coal Ventures Private Limited (ICVL), que haviam sido adquiridos em 2011 por cerca de 4 mil milhões de dólares.

Comentando este negócio, Pedro Gutemberg limitou-se a dizer “a notícia da saída de uma empresa importante como a Rio Tinto deve ser um alerta para todos os que estão envolvidos no sector.” (macauhub/MZ)

MACAUHUB FRENCH