Grupo português planta 125 mil hectares de eucaliptos em Moçambique

20 August 2014

O projecto da Portucel Moçambique, subsidiária do grupo português Portucel Soporcel, contempla a plantação de 125 mil hectares de eucaliptos apenas na província de Manica a fim de abastecer a indústria de papel, escreveu o jornal Notícias, de Maputo.

O jornal acrescentou que, de acordo com dados divulgados pela sociedade de desenvolvimento florestal e industrial, a maior plantação de eucaliptos incluída no projecto será estabelecida no distrito de Gôndola, que prevê uma área florestada de 57 mil hectares, seguida de Mossurize, com 43 mil e Báruè com 25 mil hectares.

A instalação desta base florestal ao nível da província de Manica será gradual, estimando-se a plantação de 1500 hectares no primeiro ano, que serão aumentados até se atingir uma área florestada de 125 mil hectares ao fim de 12 anos, segundo indica o cronograma das actividades silvícolas.

Jorge Lacerda, director executivo da Portucel Moçambique, disse ao jornal que vai ser lançado um programa de produção de viveiros de eucaliptos, cujos módulos contemplam cinco a seis milhões de plantas por viveiro, a serem instalados no centro dos núcleos florestais de modo a optimizarem o aproveitamento da mão-de-obra local e o transporte das plantas para as áreas de plantação.

O investimento necessário para realizar este projecto deverá ascender, apenas na província de Manica, a 353,5 milhões de dólares, disse Jorge Lacerda.

A Portucel Moçambique apresentou em Março de 2008 uma manifestação de interesse ao governo de Moçambique para a realização de um projecto de base florestal integrado, com várias componentes, entre as quais a florestal, a produção de pasta e energia renovável, e, por último, a produção de papel, nas províncias de Manica e Zambézia. (macauhub/MZ/PT)

MACAUHUB FRENCH